Conto Erótico – Corrida de moto…

Corrida de moto, conto erótico…

Meu nome é Lana, sou morena loira, seios grandes, bumbum redondinho, gosto de usar um batom vermelho, para deixar minha boca ainda mais em evidência. Vou contar uma história que aconteceu comigo há alguns dias.

Conheci um rapaz, bonito, altura mediana, olhos castanhos, pele branquinha, enfim um gentleman. Gustavo era seu nome. Simpático, bom de conversa que só. Um sujeito normal, aparentemente.

O conheci em uma famosa loja de motos. Ele gosta de moto e carro esportivo. Eu havia passado meu cartão pra ele e continuei em contato com o mesmo, pois acabou fazendo negócios com nossa empresa. Sempre nos falávamos, pela manhã, com msg de bom dia e jogávamos conversa fora de vez em quando.

Um certo dia ele reclamou que o negócio que tinha conosco na empresa havia aumentado de valor, daí informamos que era por conta da data de aniversário dele que estava próxima, enfim, ele ficou um pouco chateado e ainda falou “que presente de aniversário”. Disse que não queria festa. E eu só joguei e disse, que as festas dele hoje em dia seria de gente grande. Ele falou que nem essas. Daí começamos um papo mais acalorado, ele falou que não era santo.

E eu só na minha, imaginando aqui o que ele estava pensando do outro lado. Eu falei que tinha um gosto diferente mas não comentava, só escrevia, pra registrar. Ele me desafiou e pediu para ler o que eu escrevia. Não me importei e mandei um dos meus contos. Ele gostou, disse até que tinha dado um calor quando leu, que o efeito da leitura o impossibilitou até de se levantar da mesa. Fiquei imaginando a cena. Imaginei ele ficando vermelho, rs…  e pediu para ler outros. Enviei o restante dos contos. O mesmo duvidou que aquilo tudo que estava escrito tivesse saído da minha cabeça. Pois eram coisas bem obscenas. Mesmo assim ele não se espantou tanto, mas ele pensa com a cabeça de homem e eu sou uma mulher delicada.

Conversamos nas entrelinhas o dia todo. Uma conversa com insinuações excitantes, que me deixou excitada o dia todo. Que acabou resultando em uma noite de muito prazer em casa.

O mesmo me chamou para dar uma volta de moto. Eu disse que tinha muito medo. E ele me acalmou dizendo que não haveria perigo nenhum. Combinamos e fomos.

Nos encontramos em um sábado. Dia bonito. Fui vestida em uma calça jeans descolada, que deixava meu corpo bem bonito. Gostosa. Uma camiseta justa, salientando meus enormes seios e de bota. Elegante. Ele estava em seu jeans de camisa vermelha, o que realça ainda mais sua pele branquinha e seus olhos castanhos. Deixando-o mais bonito.

Enfim, fomos fazer o tal passeio. Colocamos os capacetes. Ele subiu na moto e eu sentei atrás. Abracei-o por trás bem apertado. Sei que ele gostou de sentir meus seios coladinho nele. Saímos. Fomos para uma BR, sentido Corumbá de Go. Eu sou ousada, quando quero. Comecei a passar a mão em seu corpo. Bem de leve, por baixo da sua camisa. Os dois em silêncio, só sentindo o vento bater no corpo. Fui alisando sua barriga… e descendo… passei a mão em seu membro, estava duro feito pedra. Sem pudor algum, fiquei alisando seu membro, nem sabia se estava distraindo-o. Aquilo estava muito excitante. Não sabia o que passava em sua cabeça, mas com certeza era a mesma safadeza que passava pela minha. Ele adentrou uma fazenda perto de Brazlandia, onde parou sua moto no meio de uma floresta. Desci, tiramos o capacete e sem dizer uma palavra ele me beijou com uma certa voracidade. Um beijo com pegada. Beijo com mão. Senti sua mão correr em meu corpo, apertando minha bunda, começou a falar em meu ouvido que eu era gostosa e safada, igual à ele. Eu sou delicada, afastei-o de mim e voltei a toca-lo delicadamente, tirei sua camisa e dei-lhe um beijo de tirar o fôlego, e fui beijando seu pescoço, passando a língua, fui descendo pelo seu peito lambendo seu corpo, beijando e chupando seus mamilos, ele gemendo baixinho de tanto tesão. Continuei descendo com minha língua ágil e molhadinha. Cheguei no zíper de sua calça e o abri, olhando em seus olhos e com cara de safada, desci sua calça, seu tesão era intenso, demonstrado em seu pau muito duro, tirei-o pra fora e comecei a beija-lo, sempre olhando em seus olhos. Passei a língua nele todo e comecei a chupa-lo. Delicada e decidida. Eu e minha boca grande, engolia ele todo, você gemendo gostoso e segurando meu cabelo, forçando-me a engolir ele todo, eu fazia isso com maestria. Carinha de safada, continuei chupando, modéstia parte eu sou mestre em chupar gostoso.

Senti que você queria gozar, não estava se aguentando. Daí eu falei: quer me dar leitinho professor? Encher minha boca? E você com uma cara de safado disse que sim. Mas sou uma menina má, e não deixei, levantei e tirei minha camisa, deixando a amostra meus seios em um sutiã branco. Você sem perder tempo encheu a mão e começou a beija-los com carinho.

Tirou meu sutiã e começou a chupa-los com muita vontade. E eu me contorcendo de tesão, sinto muito tesão nos seios. E você sem mais delongas passando a mão em minha bunda, que delícia, abaixou minha calça e ficou passando a mão em minha xaninha, lisinha. Estava toda molhadinha.

Tirei a calça e subi na moto, você fez o mesmo e sentou atrás de mim, fiquei bem empinadinha, molhadinha, você me abraçando por trás, roçando seu pau duro em mim, e foi entrando bem gostoso, devagar e eu quase delirando de prazer. Começou um vai e vem frenético e eu gemendo bem gostoso, você apertando meus seios não demorei muito para gozar, me debruçando no tanque da moto.

E você se segurando para não gozar, falou em meu ouvido baixinho que queria me comer por trás, meu tesão não acabou, mas aumentou quando ouvi isso… não me fiz de rogada, continuei na mesma posição e você começou a forçar a entrada, que delícia, adoro. E foi entrando bem gostoso e eu falando: “vai, come o cuzinho dessa safada, que adora dar, mete gostoso, me deixa toda abertinha”. E você começou a meter bem gostoso e rápido, falando em meu ouvido: “vai sua gostosa, safada, é isso que você quer? Vai ser minha putinha agora, vai ser minha aluna rebelde, vou castiga-la sempre que me desobedecer, vou ser seu mestre e vai fazer o que eu mandar”… ouvindo aquilo eu ficava mais excitada. Minha bucetinha roçando na moto, me fazendo delirar de tanto tesão. Enfim você não se aguentando mais gozou dentro de mim. Me fazendo gozar novamente. Ficamos ali por alguns minutos, você levantou da moto e eu também, ofegantes. Com um sorriso safadinho no rosto. Nos vestimos e voltamos. Daí me chamou para passear de carro… mas isso será outra história.

Foi uma experiência e tanto essa minha corrida de moto.


Veja outros contos eróticos aqui:

Melhore sua performance!
Melhore sua performance!

Gostou deste texto? Fique à vontade para comentar!

Convido você a visitar nossa página no FACEBOOK e nos acompanhar através do INSTAGRAM.

Diariamente muitas novidades para você!

Gostaria de conhecer nossa Loja Virtual e nossas sugestões de produtos?

Pode acessar por aqui  www.suaveluxuriasexshop.com.br

Entre em contato conosco por um destes números: (61) 98195.1561 Caso esteja lendo este texto pelo celular, CLIQUE AQUI e fale diretamente conosco.


 

VOCÊ TAMBÉM VAI GOSTAR

suaveluxuria

Sexy Shop grande variedade de Produtos Eróticos, melhores preços! Compre Vibrador, Plug, e tudo para o Sexo Anal! Discrição e Sigilo. Sexshop!

3 comentários em “Conto Erótico – Corrida de moto…

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: